Sobre perdoar...


Perdão é uma palavra rara de se ouvir. Num mundo capitalista como o nosso em que há uma grande valorização da persistência, em fazer acontecer aquilo em que se acredita, fazer valer sua voz e opinião. A persistência é uma virtude que deve ser louvada. Entretanto, uma persistência cega nos faz teimosos e intransigentes acabamos por esquecer de perdoar aos outros e principalmente a nós mesmos.


Esse ano de 2016 está sendo um tanto quanto diferente, parece que houve um alinhamento dos planetas, uma organização cósmica que abriu todos os portais possíveis (para os que acreditam nos efeitos do cosmo). Algo que chama atenção é que duas datas importantes para o Judaísmo e o Cristianismo brasileiro caíram no mesmo dia: O dia do Yom Kippur e o Dia de Nossa Senhora aparecida.


Nossa senhora é a grande santa para o catolicismo brasileiro, como a padroeira do Brasil com milhares de devotos de uma santa negra tão acessível á população. O Yom Kippur é o décimo dia após do Rosh Hashaná (ano novo judaico), é o dia do perdão, o mais importante data do judaísmo. Esse dia é dedicado ao arrependimento pela falhas cometidas contra Deus. O arrependimento é algo importantíssimo para se abrir a Deus, ao outro e iniciar o ano novo através da felicidade.


Perdão vem do Latim perdonare, de per-, “total, completo”, mais donare, “dar, entregar, doar”, se entregar para o outro por mais que aquela pessoa tenha te machucado, atacado, traído... Nas religiões monoteístas e em várias politeístas o perdão é uma evolução do espírito, uma transgressão da alma e uma sublime virtude.


O perdão é a base da bondade, chave da consciência moral da humanidade e essência máxima da justiça. Graças ao perdão a sociedade se construiu e se solidificou. Aprenda a perdoar, se permita a aceitar os erros dos outros e, principalmente aceite seus próprios erros, Perdoe a si mesmo. Se acredita em algum deus ou algo superior, ele espera isso de você.




POSTS RECENTES: