A sedução do discurso do fim


A cada dia somos surpreendidos com notícias desastrosas, a cada minuto se vai todo uma construção de décadas repensada por pessoas que não tem necessariamente relação e domínio sobre o assunto e que certamente não serão atingidos pelas mudanças estruturais. Percebo que as pessoas aceitam muito passivamente tais mudanças e permanecem cegas para outros tantos temas, os versos daquele samba antigo "tristeza não tem fim, felicidade sim...." nunca fizeram tanto sentido.


Essa desestabilização, que possivelmente seria explicada com o aporte teórico de Bauman, vem gerando uma onda generalizada de pessimismo e o de discurso de entrega tornou-se quase regra nas mais variadas rodas de conversas. Ontem percebi a quantidade de comentários, carregados de ironia e humor, sobre o possível fim do mundo no dia 16 de fevereiro de 2016, ou seja hoje. Se você está lendo esse texto, felizmente as previsões catastróficas estavam erradas e vamos seguindo nossas vidas, na medida do possível como sempre diz minha mãe. Mas, como escrevo esse texto pela manhã num intervalo entre aulas, e possivelmente o meteoro chegue mais tarde declaro a vocês leitores: Foi um imenso prazer te-los por aqui!


O discurso de desistência pode parecer um último suspiro, um alívio e tranquilidade, mas infelizmente é algo muito perigoso. Pela história percebemos que situações de tensões e saturação das sociedades foram o momento certo para que regimes monárquicos, tirânicos, ditatoriais e fascistas chegassem ao poder se colocando como salvadores messiânicos. Mas é claro que somos uma sociedade moderna, evoluída e não cairíamos nessa história toda... Até certo tempo poderia concordar com essa afirmação, mas após eu ver pessoalmente pessoas esclarecidas com discursos de ódio e esquecendo a convivência social te digo que a maioria da população cairia nisso por estar de "saco cheio" disso tudo.


Se até o fim da escrita desse texto não fui surpreendido por nenhuma bola de fogo destruidora, apesar do grande calor que faz hoje em Maringá, mas me preocupa o calor de certas discussões e opiniões (só lembrando que liberdade de expressão e o direito a opinião não estão acima de nenhum direito). Então eu peço para você que está de saco cheio de ser surpreendido com péssimas notícias, que não aguenta mais em saber o quanto de injustiça é nesse mundo... Te peço, por favor, respire pegue esse grande arsenal de sonhos e vamos lutar efetivamente para um mundo melhor, porque o "fim" pode ser fascinante aos ombros cansados mas depois dele a vida sempre continua, pelo menos para alguém!







.




POSTS RECENTES: